CIRURGIA II – VOLTANDO AO INÍCIO

Me preparei para a segunda cirurgia. Mesma coisa que a primeira , correr atrás de fazer todos os exames, liberação do plano de saúde, passar pelo anestesista, agendar data e enfim, esperar o dia para me internar no hospital.

Eu tinha muitas dúvidas de como seria essa nova fase no tratamento, se engravidaria, se sofreria.. tanta coisa…

Tudo certo e pronto. Fomos à Maringá, eu me meu marido e chegando ao hospital não havia vaga no setor correto, sendo que eu fui realocada em uma ala diferente da que deveria ficar.

Affffff….. pensa num atendimento ruim que recebemos… não me deram os remédios que deveria tomar e por isso não dormi direito, até um Aedes Aegypti (mosquito da dengue), encontramos no quarto! Foi tenso!

Minha cirurgia estava marcada para 06:30 da manha, era 07:30 e nem a roupinha da vergonha não tinham me trazido, quando a enfermeira chega no quarto e me pergunta: “ué, não era pra você estar na cirurgia?”, e eu calmamente e plena (por dentro não, estava bufando) respondo, pois é…. até agora ninguém veio me buscar nem me preparar para ir ao centro cirúrgico!

Aí, educadamente ela voltou e jogou a roupinha da vergonha na cama e disse: “se troca, o enfermeiro já está vindo te buscar”… eu respondi.. sim senhora!!!

Depois que cheguei ao centro cirúrgico… foi só alegria… êta sono bom esse de anestesia geral heim!!! Quem nunca tomou uma, recomendo!!! MENTIRAAAAA!!!!! Não façam isso, sou doida mesmo!!!! Hahahahaha

Mas a cirurgia foi tudo bem, demorou tipo uns dez minutos, 09:30 já estava no quarto, mas daí até eu acordar… já são outros quinhentos!!!! Qualquer dia, coloco meu marido pra contar como fico depois das cirurgias…

Descobri que teria que tomar mais um mês de zoladex… a bicha da endometriose grudou em mim de um jeito… que olha….

Terminado o tratamento com a Zoladex, fomos novamente ao médico para que ele nos dissesse como faríamos de agora em diante. Como eu e meu marido somos jovens, ele nos orientou a tentarmos naturalmente por seis meses primeiro, essa não era minha vontade, pois já tinha estudado a respeito da endometriose (grau IV – severa) e os estragos que ela pode fazer no sistema reprodutivo, já queria partir direto para a Fertilização In Vitro, mas o médico não pensava assim.

Meu maior medo, além de não engravidar nesse período, era ter que me tratar novamente com Zoladex, meu médico garantiu que isso não aconteceria (uhum… sei…).

Que comecem os jogos, não é assim? Vamos voltar ao início de tudo, indutores, controle de ovulação, US, muitas idas a Maringá, coito programado (isso pode acabar com um casamento – clique aqui), injeções e muitos medicamentos.

Todo mês, de novo aquela frustração do segundo palitinho não aparecer, exames de sangue negativos, a sensação de impotência perante essa doença silenciosa e tão devastadora é sem igual.

Ao final desses seis meses, mais precisamente em dezembro de 2016 nada de gravidez e triste por não ter conseguido marco, mais uma vez, outra cirurgia para ver como havia sido o progresso da endo em mim.

Ao término de mais uma internação para o procedimento e no retorno à clínica após o período de repouso para retirada dos pontos, o médico vem com mais notícias ruins.

Ele disse que minha endometriose é muito severa, que em apenas seis meses ela havia se alastrado novamente e que havia focos novos, que não estavam ali antes.

Que beleza, que alegria, tem boa notícia pra me dar não? Chega né…

Concluímos que não haveria outra opção a não ser a FIV

Quer saber mais? Se identifica com algum ponto desse post? Comenta aqui em baixo…

A história continua…

12 respostas para “CIRURGIA II – VOLTANDO AO INÍCIO”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *