AMNÉSIA PARTE 1

beta-espera-1

Durante nossa saga em busca da maternidade, a vida continua e outros tipos de quedas podem acontecer, inclusive uma queda de bicicleta aos 29 anos de idade! E foi isso que aconteceu com a Talita…

Num belo domingo pela manhã resolvemos dar um passeio de bike com os amigos. Levantamos cedo e enquanto ela acabava de tomar café, desci até a garagem para preparar as “magrelas”. Primeiro a bicicleta dela: esquecida há meses no cantinho da parede, enfim, veria a luz solar. Enchi os pneus, conferi os freios, limpei o banco e entreguei pra ela, que estava ansiosa.

Enquanto preparava minha bicicleta, ela insistia para eu ser rápido; ela já estava lá na rua montada e animada para o passeio, enquanto eu lidava com os pneus. Foi então que propús que ela partisse sozinha e eu a alcançaria em minutos, e assim foi.

Porém, momentos após a saída, alguém aparece em frente o portão dizendo: “Moço, acho que é a sua esposa e ela caiu da bicicleta”.

Até hoje fico angustiado em lembrar daquele momento, saí correndo da garagem e quando cheguei na rua via a Talita sentada no meio fio há 20 metros de casa olhando para o nada, um rapaz tentando ajudar de um lado e a bicicleta caída do outro.

Quando cheguei, seu queixo estava pingando em sangue, sua mão e orelha esquerda raladas, o lado direito das costas machucado e ela em estado de choque. Ninguém sabia o que tinha acontecido, mas aparentemente ela acionou o freio da roda dianteira e capotou. Não bateu a cabeça mas estava sem capacete – fica o alerta para todos que gostam de bike: sempre use os acessórios de segurança, principalmente luvas, capacete e óculos.

Eu a trouxe para dentro de casa ainda assustada e ao levá-la para o banheiro comecei a limpar seus ferimentos. Pedi para que ela segurasse uma gaze no queixo pois ele sangrava muito, enquanto eu arruma o resto. Quando olhei o ferimento percebi que estava feio e disse que precisaríamos ir ao posto de saúde para o médico analisar. Foi quando ela disse que queria ver o ferimento no espelho.

Eu insisti para irmos ao médido mas ela não aceitou sair de casa sem antes olhar seu rosto no espelho. Tudo bem, pensei eu, quem sabe vendo o sangue, a ferida aberta, ela concorde em ser atendida, mas o que eu não esperava era a reação que viria depois disso, era algo que eu nunca tinha presenciado…

(Continua)

Quer saber mais? Já caiu de bicicleta depois de grande e pagou o maior mico? Se identifica? Comenta aqui em baixo…

 

13 respostas para “AMNÉSIA PARTE 1”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *