DIA DE RENOVAR FORÇAS

Vou pedir licença para meu colaborador (meu esposo) para escrever um pouquinho no dia de hoje!!!

Hoje completo mais um ano de vida, e mais um ano na tentativa de ser mãe, sim, foi no dia 05/02/2012 que resolvi que não mais tomaria anticoncepcional para enfim realizar um sonho que descobri ser só meu (meu digníssimo esposo me revelou isso em um dos Post’s dele e você pode verificar aqui).

Hoje, e a cada aniversário que passa desde então, renovo minhas forças, minha fé, renovo o meu sonho que eu tenho certeza que teve início no coração de Deus.

Ano passado, nesse mesmo dia, quando publicava uma foto com escritos de agradecimento por mais um aniversário, eu tinha certeza que hoje já teria realizado meu maior sonho nesta terra, ou pelo menos estaria prestes a realizar… Mas a cada ano que passa, Deus em sua infinita misericórdia me ensina que eu não decido nada, que eu não domino o querer e o poder, muito menos o executar e que todas as coisas estão nas mãos daqEle que me criou, que me mantém e sabe o que é melhor pra mim!

Infelizmente, mais um ano chega e o sonho ainda não se realizou, mas não posso me deixar abater, porque eu creio em um Deus que é muito maior do que tudo que eu possa esperar e sonhar… Ele é muito maior que o intenso desejo de me tornar mãe, porque somente Ele sabe o que é melhor!!!

Por isso, encaro esse ano que se inicia em minha vida como mais uma oportunidade de amadurecer minha fé, mais um ano para influenciar positivamente as pessoas que me cercam, mais um ano pra lutar e lutar, mais um ano de aprendizado sobre ACEITAR a vontade dEle para mim!!!

Por isso, nesse dia tão especial para mim, eu não comemoro apenas a idade nova, mas comemoro uma Talita nova, mais madura, com uma fé que não é cega, mas que se renova a cada manhã…

Gosto muito de uma música e das palavras que ela contém:

“Quero ser fiel a toda prova,

Fiel em qualquer tempo e qualquer hora,

Quero ser fiel no que é pouco, para ser fiel no que é MUITO!

Quero ser fiel a toda prova não por uma mera obrigação,

Mas em resposta ao amor tão grande que um dia inundou o meu coração!”

 

Se você estiver passando por uma situação complicada em sua vida, seja ela um problema de saúde, na família, ou até mesmo uma gravidez que não acontece, como é o meu caso, que estas palavras possam de alguma forma te ajudar a renovar suas forças e crer que o milagre da sua vida chegará, assim como vai acontecer na minha.

Parabéns a todos os aniversariantes do dia 05 de fevereiro!!!

Quer saber mais? Se identifica com algum ponto desse post? Comenta aqui em baixo…

A história continua…

VAI LÁ MACHÃO!

Olha, de cara faço minha terceira confissão: nessa vida, todo marido precisa acompanhar sua esposa pelo menos em um ultrassom ginecológico! É sério!

Primeiro que ele vai ficar de cara com o médico e isso é um sentimento comum dos portadores de testoterona que acham ser o dono da situação. Segundo, pode (e no meu caso fez) causar uma compreensão do quanto as mulheres sofrem físico, mental e emocionalmente neste processo de gravidez.

Desde o início do namoro sempre fomos muito parceiros e acompanhá-la num exame ou consulta médica é algo que não me incomodava, apesar de que os rotineiros sempre me pareceram de menor importância, então “quando dava” eu ia e depois perguntava o que tinha acontecido.

E num belo dia ela me chamou para, pela primeira vez, acompanhá-la à sala do ultrassom intravaginal (transvaginal).

Sério mesmo, só por isso as mulheres merecem um prêmio, uma massagem, uma caixa de bombons extra, sei lá, algo que as recompense de verdade (Talita escrevendo, VOU COBRAR ISSO HEIM!!!). Se não fosse um exame necessário, eu classificaria como um crime!

Naquele momento comecei a entender que as coisas não eram tão tranquilas como eu imaginava e que a Talita estava se expondo a situações que não eram esperadas por ela também. Além disso, entendi que minha participação neste processo deveria ser ativa pois ela estava se esforçando e eu precisava fazer a minha parte.

Claro que pra um homem normal (e respeito aqueles que são diferentes por sua alta capacidade sensorial), dar a largada é fácil mas continuar com aquele sentimento de disposição nem sempre é tão simples assim e com o passar do tempo esqueci do impacto que o primeiro ultrassom ginecológico me causou.

Quer saber mais? Se identifica com algum ponto desse post? Comenta aqui em baixo…

OI! SOU UM MARIDO DE TENTANTE!

Olá… sou o Hugo marido da Talita e a pedido da minha querida, mesmo resistindo um pouquinho, vou tentar contar um pouco da minha experiência e minha visão das coisas como marido de tentante.

E pra começar já faço a primeira confissão: no começo eu não queria ser pai!

Sempre gostei de crianças (apesar de não ter crescido próximo a irmãos ou primos bebês, o que pode criar uma familiaridade com eles e facilitar no traquejo do cotidiano) e claro que a possibilidade ser pai surgiu com o casamento, porém, tenho muitos amigos que desde sempre sonharam ter um filho logo no início do casamento e tal… mas eu não!

Foram 3 anos de namoro na faculdade (o que representa inexistência de dinheiro na conta bancária), mais 2 anos de namoro já formado até o casamento (o que também representa inexistência de dinheiro na conta bancária)  e depois mais 2 anos trabalhando como recém formados e casados (o que ainda representa inexistência de dinheiro na conta bancária) e então, quando passamos no concurso e as coisas começaram a se encaixar e o dinheiro começou a aparecer pra fazer tudo aquilo que sempre sonhamos desde os tempos da faculdade, um bebê??? Me desculpe amor, mas acho que ainda não é a hora!

Eu pensava em ter um filho depois de alguns anos, depois de aproveitar o casamento e de a estabilidade financeira chegar, sempre pensei que uns 5 anos de casamento seriam suficientes.

Mas depois de 2 anos de casados a Talita parou com o anticoncepcional. Bem, ela sabe que eu não gosto mesmo da ideia de ingerir medicamentos mensais, ainda mais estes hormonais, então, não me opus mas ainda achava cedo… porém, nunca imaginei que os passos futuros seriam tão longos…

Quer saber mais? Se identifica com algum ponto desse post? Comenta aqui em baixo…

LINDAS HISTÓRIAS

Vou dedicar este Post para as lindas histórias que tenho recebido desde o dia que decidi escrever neste Blog. Essas são apenas algumas das que já recebi, muitas delas foram em conversas e por isso as vezes não consiga reproduzi-las como queria…

Como combinado, não irei citar nomes, mas se alguém se identificar em uma delas e quiser se manifestar, fique à vontade..

“por 9 anos luto pelo sonho de ser mãe biológica. 2 gestações sem sucesso, 2 inseminações e 2 fertilizações sem sucesso Bendita endometriose silenciosa!!! Mas durante todo o processo, entramos na fila de adoção e Deus nos deu um presente lindo que não nasceu de mim, mas nasceu pra mim! Fica minha pequena história. Deus responde de alguma forma Ele sabe dos nossos anseios e conhece os nossos sonhos, mas os sonhos Dele são bem maiores que os nossos. Confie!!!”

 “Sei muito bem como é esta luta de quem espera ter a benção de um filho. Foram 5 anos fazendo exames e procedimentos com uma gravidez de quase 5 meses sem sucesso. Deus me respondeu com um ”espera” por todo este tempo. Em um momento, fiz uma escolha de deixar meu trabalho, cuidar da saúde e procurar o melhor médico da cidade, foi quando tive a maior e melhor notícia da minha vida. Hoje meu baby tem 8 meses e digo que todo esforço vale a pena e que Deus sabia que este era o melhor momento para nós. Compartilho minha experiência como forma de incentivo para lutar.”

“Oii Talita!!! Como você está? Venho acompanhando a sua história no face e gostaria de te deixar umas palavras, na verdade 3 histórias. Eu ainda não sou casada, não sei se vou passar por algo semelhante ao que você está passando, mas 3 pessoas da minha família passaram, a primeira delas é a minha mãe. A minha mãe era uma criança doente… a minha vó dava leite de vaca pra minha mãe, que tem intolerância à lactose e também à proteína do leite. Isso fez com que a minha mãe desenvolvesse várias alergias e problemas, entre eles a dificuldade de engravidar. Quando ela se casou, o médico disse que ela nunca poderia engravidar de forma natural. Devido à dificuldades financeiras, estavam planejando ir para o Japão. (…) Foi então que eles oraram e pediram uma resposta direta de Deus. Pediram que se fosse da vontade dEle que eles fossem para o Japão, que tudo desse certo, mas que se não fosse a vontade de Deus, que a minha mãe engravidasse. E a resposta veio. Em pouco tempo a minha mãe engravidou de mim, e o médico não sabia explicar como isso pôde acontecer.  Bom, a segunda história sobre minha tia. Ela não conseguia engravidar de jeito nenhum, mas um dia de forma natural ela finalmente conseguiu, mas com 2 meses perdeu, passou pela dor de perder 4 bebês, em sua última gestação teve que fazer repouso absoluto… Não foi nada fácil. Mas ela conseguiu. Agora a terceira história, penso eu que é a que você vai melhor se identificar, é a da esposa do meu tio. Eles são casados há 13 anos. Lutaram demais pelo sonho de ter filhos. Foram 5 anos. Tentaram adoção, estão no Japão há 20 anos, com incentivo do governo há um subsídio de até 5 FIV para os casais. A minha tia sofre de um problema que o organismo dela não reconhece o bebê, então ela produz um hormônio que induz ao aborto, e o meu tio, marido dela, é quase estéril, com uma quantidade de espermatozoides vivos e saudáveis quase irrelevante. Minha tia fez 4 FIV. Toda aquela ansiedade que eles tinham passou. 2 anos após o nascimento do meu primo, em exames de rotina da família, veio a notícia, a minha tia estava grávida de novo, e dessa vez de forma natural. Ela finalmente soube o que é uma gestação prazerosa e tranquila, e há 2 meses o meu primo Davi nasceu”.

“Tali Amiga. Confesso que até hoje eu tinha me emocionado. Hoje, eu chorei lendo o que você escreveu aqui. Passei por um vale nessa questão de gravidez. Às vezes ainda me pego pensando que hoje ele poderia estar com 5 meses. Ele faria 6 meses no natal! As coisas seriam diferentes, estariam diferentes! Mas Ele sabe da hora e do lugar. Ler o que você escreveu hoje foi algo que me confortou muito. Já parei para me perguntar várias vezes!!!! Porque eu? Porque assim? Por que desse jeito? Porque comigo? Mas realmente a graça de Deus nos basta?!?!?! Obrigada por escrever isso ta. Passei por algo “semelhante” mas não tenho endometriose, recebi um diagnóstico errado de útero Bicorno, mas depois descobri que não. Decidi engravidar ano passado em julho, engravidei em setembro e perdi no fim de dezembro!!! Acho que esse ano eu ainda estou vivendo a sequela. Ano que vem vamos tentar de novo”.

“Não tive dificuldades pra engravidar…mas não sei se você sabe outros lados da minha história. Resumidamente, no começo tive que ficar 6 semanas em repouso e no Utrogestan por conta de um descolamento de placenta. Logo no começo já encarei a possibilidade de perder meu filho. Mas graças a Deus depois da 12a semana foi tudo normal. Queria parto normal, mas só se tudo contribuísse, não insistiria nem teimaria com os médicos. O problema é que eles insistiram. Fiquei 22 horas em trabalho de parto, uma hora em fase expulsiva…meu bebê nasceu todo roxo e mole. Nem foi para o quarto. Do berçário foi direto pra UTI. No dia seguinte, um sábado, ele teve 6 convulsões, duas delas eu estava com minhas mãos sobre ele na incubadora. Foi terrível. Ele ficou 16 dias na UTI. Até agora tem sido um bebê normal, mas temos que fazer acompanhamento neurológico até os dois anos. Enfim, sempre fui uma pessoa super ansiosa e nervosa. Com a gravidez fiquei menos…mas eu e meu esposo falamos que começamos no nível hard rs”.

Essas foram só algumas das que recebi… espero que tenham gostado, porque eu gostei muito de recebe-las.

Quer saber mais? Se identifica com algum ponto desse post? Comenta aqui em baixo…

A história continua…

MILAGRE PELA METADE?

Pois é, FIV feita… FIV negativa!

Foram dias muito difíceis logo após o exame negativo.

A vida teve que continuar, trabalho, relacionamentos, pessoas perguntando… e eu? Tendo que responder que não tinha sido dessa vez!

Chorei tanto que acredito que chegava ao trabalho com a cara toda inchada. Fiz o beta na segunda e na quarta fui ao médico para ele me ver e me explicar quais seriam os próximos passos!

Vocês se lembram que tive SHO? Então, uma mulher com SHO dificilmente consegue transferir os embriões no mesmo ciclo, pois os efeitos e a produção de óvulos costumam cessar cerca de 15 dias após a punção ou até mesmo somente após o ciclo posterior.

Não há risco para os embriões caso a transferência seja feita, o que pode ocorrer é um agravamento da hiperestimulação podendo ter consequências severas e uma dor muito maior para a mulher. Há casos em que a mulher fica internada chegando a ser necessária ficar em uma UTI. Tendo em vista todos os medicamentos que a tentante está usando, hormônios para o suporte da possível gravidez, como já dito, o quadro pode agravar.

No meu caso, o médico já havia dito que não teria possibilidade de transferir porque eu estava hiper, mega, ultra, power estimulada pelas medicações, folículos ainda estavam sendo liberados mesmo após a punção, ou seja, talvez nem no outro ciclo poderia transferir.

Ao mesmo tempo que tudo isso estava acontecendo, eu voltei pra casa e tomei todos os cuidados de repouso, liquidos, alimentação e tudo que você possa imaginar.

Se fosse da vontade de Deus, nós faríamos a transferência.

E fizemos… o que deveria cessar em no mínimo 15 dias, cessou em 4 e eu pude fazer a transferência.

Já em casa, com meus embriões, me lembro que eu falava todos os dias pra minha mãe: Deus não faz milagres pela metade!

Só que no meu caso, Ele fez! Pelo menos é a impressão que dá! Mas por que? Não sei… na época, questionei muito… pedindo respostas, explicações… como assim?

Várias vezes, chorando, em prantos, sozinha, buscava respostas com Deus… até agora não as tive…

Hoje, quase 9 meses depois, data em que eu poderia estar em um hospital para o nascimento do meu bebê, eu olho para traz e percebo que eu nunca terei resposta aqui nesta terra, não nessa vida, não nesse momento.

Quando penso em tudo que tenho passado em todos esses anos, lembro da súplica do apóstolo Paulo, que clamava que Deus tirasse o espinho na carne dele e Deus responde a ele: A MINHA GRAÇA TE BASTA!!! (2 Corintios 12:9)

Caraca, Paulo que foi O CARA não recebeu o que pedia, por que então eu vou querer ser diferente?

Isso não quer dizer que vou desistir do meu sonho, NÃO DE MANEIRA NENHUMA, mas eu tenho que aceitar que a vontade do PAI se faça em minha vida e é daí que retiro minhas forças para continuar a dura caminhada de uma mulher tentante.

A cada manhã, agradeço a Deus pela vida, pela minha saúde, pelo lar que tenho e o marido maravilhoso ao meu lado. Agradeço por ter condições de me tratar e ter pessoas que me apoiam. Profissionais maravilhosos, capacitados por Deus para me auxiliarem.

Eu sei, eu creio que um dia, no dia certo e determinado por Deus, meu milagre virá… lindo… maravilhoso, muito melhor do que sempre sonhei e planejei…

Se você que está lendo tudo isso aqui, está passando pela mesma situação, não desista, persista, busque, lute… sua glória virá assim como eu tenho fé que a minha também virá!!

Quer saber mais? Se identifica com algum ponto desse post? Comenta aqui em baixo…

A história continua…

PLANOS, SONHOS E….

Dezembro acabou, janeiro começou e a orientação médica era a de esperar até fevereiro para dar início ao procedimento da FIV, tinha que esperar minha menstruação vir… fui ao médico no início do mês de fevereiro, certa que já daria início aos medicamentos necessários para o processo de fertilização, mais uma vez eu me enchendo de expectativas que eu, não sei por que, coloco na  minha cabeça!!!!

Chegando lá, fui fazer a US e o médico me diz que tentaria mais um mês natural, pois eu estava com um “lindo e grande” folículo de 19 mm.

Fiquei triste!!!! Hahahaha sim, fiquei triste e em prantos, porque eu já tinha inculcado na minha cachola que faria a FIV, saí de lá com um “lindo e grande” folículo, uma injeção pra aplicar na minha bunda e uma hora marcada para namorar com meu marido!

Fizemos tudo certinho, tomei a injeção na hora determinada e “fizemos um filho”, também na hora determinada, péssimo isso, já falei sobre esse assunto aqui.

Aí vem o momento da espera… como pode ter uma coisa tão ruim e chata quanto esperar minha gente? Esperar o que? (Sentiu o Merchan né?) hahahahahahaha

Os dias não passam, a horas muito menos…. Nada na TV é interessante (não que em uma situação normal seja… mas tenho NETFLIX… tá resolvido), nem Gray’s Anatomy, minha série favorita ever, me fazia esquecer que estava esperando pra fazer um teste de gravidez!!!! Ainda vou fazer um Post específico a respeito da espera, ou seja, a BETAESPERA!

Os dias passaram, chegou a época de vir minha menstruação, e… a desgramada veio!

Mais uma vez, frustração… cerca de dez dias depois que fui ao médico a monstra veio…

Fiquei triste, mas na minha cabeça… finalmente daria início à FIV, mal sabia o que me esperava!

Quer saber mais? Se identifica com algum ponto desse post? Comenta aqui em baixo…

A história continua…